Anúncios

humortan

Um alemão, um francês, um inglês e um brasileiro comentam sobre um quadro de Adão e Eva no Paraíso. O alemão disse:
-Olhem que perfeição de corpos: ela esbelta e espigada, ele com este corpo atlético, os músculos perfilados… Devem ser alemães.
O francês imediatamente, retrucou:
– Nao acredito. É evidente o erotismo que se desprende de ambas as figuras…ela tão feminina… ele tão masculino… Sabem que em breve chegará a tentaçao… Devem ser franceses.
Movendo negativamente a cabeça, o inglês comenta:
– Que nada! Notem… a serenidade dos seus rostos, a delicadeza da pose, a sobriedade do gesto. Só podem ser ingleses.
Depois de mais alguns segundos de contemplação, o brasileiro exclama:
– Não concordo. Olhem bem: não têm roupa, não têm sapatos, não têm casa, só têm uma triste maçã para comer, não protestam, estão pensando em sacanagem e ainda pensam que estão no Paraíso. Só podem ser BRASILEIROS!!!

Uma mulher muito charmosa e atraente que está em um bar, gesticula charmosamente para o barman que imediatamente se aproxima. Quando ele chega, ela, muito sedutora, faz sinal para que ele aproxime o seu rosto ao dela. Ela começa a gentilmente acariciar seu cabelo e barba, passando os dedos carinhosamente. Ela pergunta:
– Você é o proprietário? – passando vagarosamente as duas mãos em seu rosto.
– Não… – responde ele.
– Você poderia chamá-lo? Preciso falar com ele! – diz ela afagando os cabelos do barman.
– Acho que não poderei ajudá-la. Ele não está hoje. – diz o barman, já excitado com a situação – Posso fazer algo por você?
– Claro que pode. Preciso que você lhe dê um recado. – diz ela, massageando a sua barba, e enfiando dois dedos na boca do barman, deixando-o chupá-los levemente.
– Diga-lhe, que não há papel higiênico no banheiro feminino!!!

A bichinha vai ao psicólogo dizendo que quer mudar de vida.
– O que o levou a escolher esse tipo de vida? – pergunta-lhe o psicólogo.
– Não fui eu quem escolheu! Fui forçado a isso! Quando eu tinha uns doze ou treze anos, estava brincando no jardim lá de casa, quando o meu primo veio por trás, me agarrou e abusou de mim ali mesmo! Foi um horror!
– Mas você não poderia ter escapado? Não tentou correr?
– Tentar eu tentei, mas de salto alto e saia justa, cadê velocidade?!

Anúncios

A Piscina e a Cruz

A Piscina e a Cruz

Um de meus amigos ia toda quinta-feira à noite a uma piscina coberta.
Ele sempre via ali um homem que lhe chamava a atenção: ele tinha o costume de correr até a água e molhar só o dedão do pé.
Depois subia no trampolim mais alto e com esplêndido salto mergulhava na água.
Era um excelente nadador. Não era de estranhar, pois, que meu amigo ficasse intrigado com esse costume de molhar o dedão antes de saltar na água.
Um dia, tomou coragem e perguntou-lhe a razão daquele hábito. O homem sorriu e respondeu:
“Sim, eu tenho um motivo para fazer isso. Há alguns anos, eu era professor de natação de um grupo de homens. Meu trabalho era ensiná-Ios a nadar e a saltar do trampolim. Certa noite não conseguia dormir e fui à piscina para nadar um pouco; sendo o professor de natação, eu tinha uma chave para entrar no clube. Não acendi a luz, porque conhecia bem o lugar. A luz da lua brilhava através do teto de vidro. Quando estava sobre o trampolim, vi minha sombra na parede em frente. Com os braços abertos, minha silhueta formava uma magnífica cruz. Em vez de saltar, fiquei ali parado contemplando aquela imagem”.
O professor de natação continuou: “Nesse momento, pensei na Cruz de Jesus Cristo e em seu significado. Eu não era um cristão, mas quando criança aprendi um cântico cujas palavras me vieram à mente e me fizeram recordar que Jesus tinha morrido para nos salvar por meio de seu precioso sangue.
Não sei quanto tempo fiquei parado sobre o trampolim com os braços estendidos e nem compreendo porque não pulei na água. Finalmente voltei, desci do trampolim e fui até a escada para mergulhar na água.
Desci a escada e meus pés tocaram o piso duro e liso … na noite anterior haviam esvaziado a piscina e eu não tinha percebido!! Tremi todo e senti um calafrio na espinha. Se eu tivesse saltado, seria meu último salto. Naquela noite, a imagem da cruz na parede salvou a minha vida. Fiquei tão agradecido a Deus – que por me amar permitiu que eu continuasse vivo – , que me ajoelhei na beira da piscina. Tomei consciência de que não somente a minha vida física, mas minha alma também precisava ser salva. Para que isso acontecesse, foi necessária outra cruz, aquela na qual Jesus morreu e ressuscitou para nos salvar.
Ele me salvou quando confessei os meus pecados e me entreguei a Ele.
Naquela noite fui salvo duas vezes, física e espiritualmente. Agora tenho um corpo sadio, porém o mais importante é que sou eternamente salvo. Talvez agora você compreenda porque eu molho o dedão antes de saltar na água”.

A Piscina e a Cruz

 

amizade 3

«A amizade, a amizade que diz respeito aos indivíduos, é sem dúvida uma coisa frívola, e a leitura é uma amizade. Mas pelo menos é uma amizade sincera, e o facto de ela se dirigir a um morto, a uma pessoa ausente, confere-lhe algo de desinteressado, de quase tocante. E além disso uma amizade liberta de tudo quanto…
«A amizade, a amizade que diz respeito aos indivíduos, é sem dúvida uma coisa frívola, e a leitura é uma amizade. Mas pelo menos é uma amizade sincera, e o facto de ela se dirigir a um morto, a uma pessoa ausente, confere-lhe algo de desinteressado, de quase tocante. E além disso uma amizade liberta de tudo quanto…”
“Não despreze o valor do sorriso. O sorriso agrada a quem sorri e a quem o recebe. Sorria com sinceridade.O sorriso franco e espontâneo contagia e cria as condições para o diálogo amigo. Desperta a atenção. Faz brotar amizades sinceras. Se não puder sorrir, mantenha o semblante calmo. Sorrir falso gera antipatias e perturba os outros. Rebaixa voce. Os olhos tambem sorriem. Um sorriso aberto e sincero vale mais do que mil palavras.”
“Voce que ao ouvir-me chorar, com suas palavras de afeto e carinho me fez sorrir. Voce que ao sentir-me desesperada muitas vezes me fez ver o quanto era bom viver. Voce que todas as vezes em que precisei, sempre estavas ao meu lado. Voce meu verdadeiro e sincero amigo, como é bom sentir e saber que voce existe´´ . -´´ Esse pensamento foi feito pensando em um amigo muito especial”

“Todos os dias Deus nos dá um momento em que é possivel mudar tudo que nos deixa infelizes. O instante mágico é o momento em que um ” sim ” ou um ” não ” pode mudar toda a nossa existência…”

 

“A vida é feita de interesses….na busca de um amigo , vc procura alguém pra te ajudar…na busca de um amor, voce busca alguém pra te amar…na busca de um Deus ,vc procura uma salvação….e voce me diz que não é interesseiro”….

VALORIZANDO OS OUTROS

VALORIZANDO OS OUTROS

SENHOR!

Sempre que eu acusar ou depreciar os outros, estarei

estarei me acusando ou depreciando. Essa atitude, venenosa

e corrosivas, atingem-me, em cheio, antes de chegar a eles.

Aceitas e usada por muitos, tomam força.

chegam até a mim e exigem defesa. Preciso, Senhor, que me ajude a prender a palavra que agrava, no instante que vier

á boca, anular os pensamentos maldosos, reguardar deles os meus olhos, ouvido e mãos. Na hora de agir, quero transformar o mal em bem o que desagrada em exaltação,

o tumulto em paz. E, se isso não for possível, silenciar-me. Obrigado, Senho,

Muito obrigado…

SER AMIGO

SENHOR!

Quero achegar-me mais aos outros, ser mais amigo, espontâneo, amoroso, e assim viver mais alegre, em paz comigo mesmo porque em paz com eles. Não é certo ser egoista e quererr apenas para mim atençãoe favores, como se obedecesse a uma voz que diz: “você é socorrido e amado”. Estar em luta contra os outros, aperta-me o corção.O que me faz bem é compreendê-los e ajudá-los. Peço forças a Ti, Senhor, para não ser um ausente, um trancado, um frio, mas um que abraçaos outros, fala o que é bom, positivo e verdadeiro.

Agradeço a Tua bênção que me faz amigo até ás últimas consequências. Obrigado, Senhor, muito Obrigado

adversidades 01

Diante das adversidades da vida

Recuperar-se de um tombo não é uma tarefa das mais fáceis, devemos concordar. Não são todos que conseguem colocar em prática o refrão popular: Levanta, sacode a poeira e dá a volta por cima, criado na música de Paulo Vanzolini.

Muitas vezes, quando caímos, por qualquer motivo, como seja o fim de um relacionamento, a perda de um emprego, um acidente, ou até mesmo a pressão do dia a dia, tendemos a ficar estatelados no chão. Como continuar? Como seguir adiante? Vale a pena todo esforço novamente?

Felizmente existem pessoas que conseguem contornar tudo isso com maior facilidade. Mesmo quando tudo parece conspirar negativamente, elas vão em frente, com um sorriso no rosto e dispostas a enfrentar o que for preciso.

Intrigados em descobrir o que levava algumas pessoas a enfrentar tão bem esses contratempos da vida, especialistas em comportamento humano passaram a estudar os traços desses sobreviventes. Os primeiros chegaram a concluir que se tratava de uma invulnerabilidade inata, algo como um verdadeiro dom com o qual as pessoas já nasciam. Porém, parece que isso não respondia tudo, e há pouco mais de uma década começou-se a investigar o termo invulnerabilidade. Este parecia sugerir que as pessoas seriam 100% imunes a qualquer tipo de adversidade – o que não seria a realidade. Embora sejam pessoas que passem pelos problemas com maior facilidade, isso não quer dizer que saiam dessas experiências totalmente ilesas.

Os estudiosos passaram a buscar um termo mais adequado, e foi então que emprestaram uma terminologia da física: resiliência. Resiliência é uma propriedade de alguns materiais, que mostra sua capacidade em retornar ao seu estado original, após sofrer grande pressão. Assim seriam as pessoas com alto grau de resiliência: teriam capacidade de encarar as adversidades como oportunidade de mostrar e aprimorar sua competência, seu entusiasmo. Tais pessoas encontram também soluções criativas e determinadas para se levantar do chão.

Neste instante você poderá estar imaginando qual o seu grau de resiliência, certo? Cabe destacar aqui que ser resiliente não é ser indiferente, insensível. Não se trata de sentir ou não sentir, mas sim de como atravessar as experiências. Seria uma habilidade, que todos podemos adquirir, de suportar o sofrimento, extraindo dele tudo que tem para nos ensinar. Aí está a chave de tudo. Léon Denis afirma com propriedade, que se, nas horas de provação, soubéssemos observar o trabalho interno, a ação misteriosa da dor em nós, compreenderíamos melhor sua obra sublime de educação e aperfeiçoamento.

adversidades

Das adversidades até a vitória!

Diante de inúmeras adversidades eu desanimei, chorei e sofri…
Tantas vezes pensei em parar e desistir de lutar pelos meus sonhos…
Quase sempre eu me sentia fracassado (a), e parava de lutar por determinados ideais!
O derrotismo, o desânimo e a preguiça dominavam a minha mente e o meu corpo…
Nada mais tinha sentido para mim…
Pessoas eram vazias, sonhos eram apenas sonhos… tudo era em vão para mim…
Sentia-me sozinho (a), desamparado (a)… perdido(a) e cego(a)!
Mas quando eu conheci a força de deus dentro do meu ser, comecei a reconhecer o valor de me amar, de me respeitar e de me valorizar, assim também comecei a tratar as pessoas ao meu redor, com dignidade e respeito.
Passei a ser uma pessoa mais alegre, dinâmica e feliz!
Voltei a sonhar e mais, a lutar para conquistar uma realidade mais suave e produtiva…
Assim minha vida começou a mudar!
Comecei a trabalhar com mais entusiasmo, com menos receio do que os outros pensam…
Comecei a me libertar no sentido de expressar minhas emoções, minhas opiniões e as minhas vontades!
Compreendi o valor do sorriso sincero, tanto aquele que ofertamos, quanto daquele que recebemos…

A pequena Clara luz

 

A pequena Clara luz é luz que ilumina e alegra a família…


…É como um pequeno beija-flor indefesa e ao mesmo tempo forte…


…É como o sol que brilha sempre e mais e sempre…


…É uma pequena menina que sabiamente cresce com a pureza da inocência…


…É nossa pequena, minha sobrinha de coração… Que a cada dia irá embarcar no mundo das descobertas…


…É uma pequena que conhecerá versos e flores…


…É uma pequena que sonhará com fadas, príncipes e duendes…


…É uma pequena que vivenciará contos, mitos e aventuras…


…E com palavras irá brincar…


…Assim nossa pequena seguirá construindo, escrevendo e aprendendo…


…A ser feliz, a amar, a crescer e a construir um mundo de amor e paz…


…Assim dentro deste mundo sonhado e vivido…
…Nossa pequena encontrará poetas e flores e amores…
…Minha pequena e amada Clara e sobrinha e amada…
…Que o mundo seja maravilhoso, cheio de Luz Divina, de cores, de sabores e de Anjos da Guarda para te proteger sempre e mais e sempre…

Quero um beijo sem fim

Quero um beijo sem fim,

Que dure a vida inteira e aplaque o meu desejo!

Ferve-me o sangue.

Acalma-o com teu beijo,

Beija-me assim!

O ouvido fecha ao rumor

Do mundo, e beija-me, querida!

Vive só para mim, só para a minha vida,

Só para o meu amor!

Fora, repouse em paz

Dormindo em calmo sono a calma natureza,

Ou se debata, das tormentas presa,

Beija inda mais!

E, enquanto o brando calor

Sinto em meu peito de teu seio,

Nossas bocas febris se unam com o mesmo anseio,

Com o mesmo ardente amor!…

Diz tua boca: “Vem!”

Inda mais! diz a minha, a soluçar… Exclama

Todo o meu corpo que o teu corpo chama:

“Morde também!”

Ai! morde! que doce é a dor

Que me entra as carnes, e as tortura!

Beija mais! morde mais!

que eu morra de ventura,

Morto por teu amor!

A tua voz na primavera
Manto de seda azul, o céu reflete
Quanta alegria na minha alma vai!
Tenho os meus lábios úmidos: tomai

A flor e o mel que a vida nos promete!
Sinfonia de luz meu corpo não repete
O ritmo e a cor dum mesmo beijo… olhai!


Iguala o sol que sempre às ondas cai,
Sem que a visão dos poentes se complete!
Meus pequeninos seios cor-de-rosa,
Se os roça ou prende a tua mão nervosa,


Têm a firmeza elástica dos gamos…
Para os teus beijos, sensual, flori!
E amendoeira em flor, só ofereço os ramos,
Só me exalto e sou linda para ti!
Florbela Espanca

Desconhecida

Desconhecida

Um olhar sensual, de pantera no cio,
Trejeitos no andar, um sorriso macio,
E eu logo me deixo envolver feito louco.
Ao primeiro abraço, num toque sutil,
Vou despindo teu ser, meus desejos a mil,
E sou teu, me devoras, me tens só pra ti… pouco a pouco.

Quem és tu, donde vens, adorável pantera,
Mistura de anjo, de gata, de fera,
Que mistério é esse que me enfeitiça?
Enquanto teu corpo me aceita carente,
Me derreto em prazeres, deliciosamente,
No incêndio que esta fagulha atiça.

MAR PARA SOFRER

(Dueto poético)
AMAR PARA SOFRER

Emocionada fiquei
Ao ler o poema seu
Uma reflexão profunda
Meus olhos não conteve
As lágrimas ao ler
Os versos.

Um poema de amor…
Percebi a dor contida na escrita
Seu coração sofrendo por um amor
Minha alma
Se condoeu à sua.
Ao interpretar sua poesia
É um desabafo
De um homem que ama
Na mais doída paixão
Um amor que te faz
Chorar…

Chorando e escrevendo
Talvez seu coração
Encontre um alento
Com o papel e a caneta
Sua alma desabafe
Essa é a realidade
De um poeta que ama
Sem ser correspondido.

Como poeta que sou
De aflorada sensibilidade
Me prezando como tal
A alguém especial
Gostar seja um facto,
Sentir saudades pura realidade.
Pensar uma constante,
Estar longe força do destino,
Esquecer esse amor…
É deveras impossível.

Ah! Se eu soubesse
Amar alguém assim…
Como amo com amor sagrado,
Vivido,
Realizado…
Significa sofrer
De modo algum permitiria
Este sentimento cego
Me envolvesse no coração
Deste jeito tão delicado.

Ainda assim…
No deserto da vida
Vezes havendo
Do que temos
Melhor merecemos
Sendo assim a vida
Como poeta do sentimento
Tenho com as ciladas
Que me sujeita a vida
Aprender a lidar…
E no papel,
Com a caneta
Não fingir
Nada aconteceu.*

 Direitos  Reservados :Simone Lelis Lima & Isack Aly Amade
19/11/2017

%d blogueiros gostam disto: