Advertisements

abraço

Abraços de alma Se me prendesse todo, meu amor Se tudo nesse abraço se apagasse E nada na memória nos ficasse Que tivesse para nós real valor. E se esse abraço de almas se igualasse E tão longe no sonho nos levasse Que ficasse dos sonhos – AMOR. Unidas nossas almas de condor, Enchendo todo o espaço em derredor, Subindo a procura a amplidão. Tão leve e serena como fumo, A desvendar do amor um novo rumo Sem frêmitos, sem beijos, sem paixão

Abraço é coisa tão séria que não se empresta, se dá.

E quando os corpos se encostam, todos os chakras se tocam.
Abraço é coisa tão séria que junta os dois corações: pode ecoar para sempre ou esvaziar por inteiro.

Pois quando a gente abraça, traz para dentro a pessoa: com bagagem, passado, infância, viagens e o principal: seu perfume espiritual.

E o que recebemos nem sempre é o que damos, por isso alguns são afagos que nutrem por um longo tempo e outros, desespero pra matar a fome, um devoramento.

Recuso abraçar levianamente… abraço com meu enrosco de afeto demais, amor puro… corpo colado para o abraço ser sentido, ter sentido.

Advertisements

Deixar uma resposta

%d bloggers like this: